Cresce o consumo de antidepressivos no Brasil

Um estudo realizado pela Funcional Health Tech mostrou um aumento de mais de 20% no consumo de antidepressivos no Brasil, entre 2014 e 2018. Segundo o levantamento, mulheres na faixa dos 40 anos são as que mais utilizam os medicamentos. A pesquisa, realizada com base nos dados de mais 327 mil pessoas, ainda constatou que os antidepressivos estão entre os medicamentos mais consumidos no País.

O Brasil é um dos países engajados na campanha Janeiro Branco, dedicada a colocar os temas da saúde mental em nome da prevenção ao adoecimento emocional. A principal estratégia é sensibilizar a mídia, o governo e o setor privado sobre a importância do investimento em políticas públicas no setor.

Segundo especialistas ouvidas pelo site Correio Braziliense, a mobilização ganha ainda mais importância diante do aumento do consumo de medicamentos indicados para tratamento psiquiátrico e psicológico por pessoas acometidas por transtorno de ansiedade e depressão.

De acordo com dados divulgados pela Organização Mundial da Saúde (OMS), o número de pessoas com depressão no mundo aumentou mais de 18,4%, nos últimos 10 anos. Estima-se que são mais de 322 milhões de pacientes depressivos, cerca de 4,4% da população do planeta.

O levantamento ainda mostra que o Brasil é o País da América Latina com mais pessoas ansiosas e estressadas. Cerca de 5,8% dos brasileiros estão com depressão e 9,3% com ansiedade.

Consumo de antidepressivos e conscientização, entenda a campanha

A psicóloga Karyne Correia, em entrevista ao site ICTQ ( Instituto de Pesquisa e Pós-Graduação para o Mercado Farmacêutico), disse que a automedicação é altamente perigosa. De nada adianta a pessoa se automedicar, ela acaba se tornando refém da medicação.

A psiquiatra Helena Moura, para o site Correio Braziliense, orienta as pessoas a procurar atendimento médico para evitar qualquer tipo de transtorno.

Enfermidades como hipertensão e diabetes podem ter relação com esses problemas de ordem mental”, afirmou a psiquiatra, acrescentando que noites bem-dormidas também são importantes.

Lançada em 2014, a Campanha Janeiro Branco é dedicada a colocar os temas da Saúde Mental em evidencia na sociedade, chamando a atenção dos indivíduos e das instituições sociais para as necessidades e as importâncias subjetivas, mentais e emocionais dos seres humanos.

Ela vem se consolida como a maior Campanha do mundo em prol da construção de uma cultura da Saúde Mental na humanidade. Profissionais das mais diversas áreas, cidadãos do Brasil e do mundo têm abraçado o Janeiro Branco e a sua proposta de psicoeducação dos povos.

Deixe uma resposta