Creche fecha para velório de traficante

A creche municipal localizada no Bairro do Engenho da Rainha, Zona Norte do Rio, foi fechada na última sexta-feira (12). Já que traficantes do Morro do Engenho, que fica próximo a unidade de ensino, obrigaram os funcionários a cederem o espaço, para que o corpo do traficante conhecido como Bananada fosse velado no local.

O criminoso conhecido como Bananada, mas que atende pelo nome de Diego Durval de Castro, morreu durante uma troca de tiros com a PM, durante operação na manhã da última quinta-feira (11). Durante toda a madrugada e a manhã de sexta-feira (12), traficantes armados e parentes do traficante morto, que, além disso, também era gerente do tráfico no Morro do Engenho, ficaram na creche para se despedir.

Entretanto, durante a manhã, as aulas do espaço infantil foram canceladas e os pais não puderam levar seus filhos à unidade estudantil.

Além de invasão a creche, moradores foram chamados para prestigiar o velório do bandido morto

Mas, além da invasão ao local de ensino para velar o corpo do traficante morto, os criminosos do Morro do Engenho, convocaram os moradores via redes sociais para irem ao local homenagear o bandido morto. Em suma, o corpo de Bananada foi enterrado no Cemitério de Inhaúma, por volta das 10h da última sexta-feira (12).

Secretaria de município da educação afirma que a falta de alunos presentes motivou cancelamento de atividades

De acordo com nota á imprensa, a Secretaria Municipal de Educação (SME) não confirmou, mas também não negou, que bandidos tivessem entrado na unidade de ensino para ver o corpo do traficante, ainda assim, o comunicado da pasta informou desse modo: “Na última sexta-feira (12), não houve aula por falta de comparecimento de alunos.” A SME não informou, no entanto, o motivo do não comparecimento dos estudantes.

Polícias Civil e Militar também emitiram nota sobre o fato, PM afirma que reagiu ao ataque de bandidos

Já sobre o velório com homens armados na unidade de ensino infantil, a Polícia Militar informou apenas como Diego foi morto. De acordo com a nota emitida pela PM: “A Assessoria de Imprensa da Secretaria de Estado de Polícia Militar informa que, na manhã da última quinta-feira (11), equipes do 3° BPM (Méier) realizavam policiamento pela região do Engenho da Rainha, quando, na Rua Júlia Cortez, criminosos atiraram contra os policiais. Quando, desse modo, iniciou-se um confronto. Dessa forma, um bandido acabou sendo atingido, mas este não resistiu aos ferimentos. Com ele foram apreendidos uma pistola e um carregador calibre 9mm. A Delegacia de Homicídios da Capital (DHC), foi acionada para registro do fato.”

A Polícia Civil, no entanto, afirma que a Delegacia de Homicídios da Capital (DHC) instaurou um inquérito para apurar a morte do suspeito. Ainda de acordo com o órgão, os policiais militares envolvidos na ação foram ouvidos e as investigações estão em andamento.

Deixe uma resposta