Deputados vão revisar estatuto da Polícia Militar do Rio

Deputados estaduais vão revisar o estatuto da Polícia Militar do Rio de Janeiro. Atualmente, os policiais da ativa consideram o documento que tem quase 40 anos de existência, como um documento arcaico e inadequado para o contexto atual.

Dessa maneira, uma frente parlamentar foi criada na Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (ALERJ). Em suma, o objetivo do grupo parlamentar é atuar para buscar melhorias para a corporação. Desse modo. A Frente Parlamentar em Defesa da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro, foi instalada na ALERJ, no último dia 20.

Deputados presentes na frente parlamentar irão atuar com deputados presentes na Comissão de Segurança Pública da casa

De acordo com o presidente do grupo, deputado Renato Zaca (PSL), a frente parlamentar, vai atuar em conjunto com a Comissão de Segurança Pública da ALERJ, com objetivo de realizar audiências públicas e discutir as demandas da corporação. Portanto, será colocada em pauta na primeira audiência pública, a revisão do estatuto da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro (PMERJ).

“O tratamento que o policial recebe da corporação reflete nas ruas. Temos um regimento de 36 anos, que é arcaico e dá margem para muitas covardias. Precisamos combater arbitrariedades, rever exclusões, lutar pelas promoções e mudar essa escala de 24h por 48h, porque um agente cansado não consegue trabalhar”. Afirmou o deputado presidente da frente parlamentar Renato Zaca, que atuou na Polícia Militar por 22 anos.

Parlamentares acreditam que mudanças internas podem refletir nas ações realizadas nas ruas

Do mesmo modo, para a deputada sargento da PM Flávia Louzada: “Há muitas prisões indiscriminadas e é preciso fiscalizar o tratamento que os praças recebem. Diante de uma mesma falta, temos casos de major que recebem apenas advertência verbal, já em outros casos, soldados ficam presos por 30 dias. A PM é uma mãe para uns e uma madrasta para outros”.

Para o assessor especial da Presidência da República e ex-deputado, Marcelo Delaroli, a frente parlamentar tem o poder de melhorar a segurança pública no estado: “Temos aqui representantes de verdade, que sabem o que os policiais passam no dia a dia. Ao melhorar a vida do PM, vamos, consequentemente, oferecer mais segurança a sociedade”. Afirmou.

Além disso, também compõem a Frente Parlamentar em Defesa da Polícia Militar, os deputados: Marcelo do Seu Dino e Capitão Nelson (ambos do PSL), Bruno Dauaire (PSC), Rosenverg Reis (MDB), Rosane Félix (PSD) e Subtenente Bernardo (PROS).

Deixe uma resposta