Índice de crimes sexuais contra menores chega a 50 casos registrados diariamente

Índice de crimes sexuais contra menores diariamente registrado pelo Disque 100 (Disque Direitos Humanos) é de 50 denúncias sobre esse tipo de crime. Essa foi a conclusão apontada na última semana, de acordo com dados divulgados pelo Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos. No entanto, o número de casos pode ser maior, já que muitas das vítimas não registram a denúncia.

O Disque 100, recebeu em 2018, 76.216 denúncias no ano passado, envolvendo crianças e adolescentes, sendo que 17.093 desse total se referia à violência sexual. Além disso, a maior parte das denúncias é sobre abuso sexual, sendo desse modo registrados 13.418 casos. Entretanto houveram também 3.675 denúncias de exploração sexual. E, de acordo com a ministra da pasta, Damares Alves, nos primeiros meses deste ano foram registradas 4.736 denúncias recebidas de violência sexual.

Maioria dos crimes chama atenção pelo local de ocorrência e parentesco do autor

Ao divulgar os números, a ministra ressaltou sobre o índice: “No que diz respeito aos abusos sexuais, por exemplo, chama atenção a relação de proximidade e confiança entre agressores e vítimas. É revoltante o que esses abusadores são capazes de fazer.” Além disso, a maior parte dos crimes registrados, ocorrem dentro da casa da vítima, podendo ser provocados dessa forma, por mães, pais e padrastos.

Já para a especialista em Violência Doméstica pelo Laboratório de Estudos da Criança da Universidade de São Paulo e coordenadora do Centro de Referência às Vítimas de Violência de São Paulo do Instituto Sedes Sapientiae, Dalka Chaves de Almeida Ferrari: “Quando é agressão sexual, na maioria das vezes [é provocada] pela figura masculina que está presente dentro de casa, seja pai, tio, avô ou irmão mais velho”. Além disso, Dalka salientou: “A maioria das vítimas são mulheres, mas já atendi vários casos de meninos pequenos que estão sendo vítimas de abusos de pais.”

De acordo com o Ministério da Saúde, os casos de violência sexual no país somaram no período entre 2011 e 2017, 184.524 ocorrências, assim sendo, mais de 58 mil contra crianças (31,5% do total) e mais de 83 mil (45%) contra adolescentes. Quase 70% desses casos aconteceram dentro das casas das vítimas.

De acordo com o índice a maioria dos autores de crimes sexuais contra crianças são homens

Nos casos envolvendo crianças, a maioria era do sexo feminino (74,2% do total), com idades entre 1 e 5 anos (51,2%) e eram negras (45,5%). De cada três casos, pelo menos um tinha caráter de repetição. Em 81,6% dos casos, o agressor era do sexo masculino e, em pelo menos 37% deles, o autor do crime tinha vínculo familiar com a vítima.

Entretanto, no caso dos adolescentes, 92,4% das vítimas eram do sexo feminino, assim sendo, 67,8% estavam na faixa etária entre 10 e 14 anos. A grande maioria das vítimas são negras (55,5% do total). Além disso, para cada dez registros de violência sexual contra adolescentes, seis desses, aconteceram dentro da casa das vítimas. Em suma, o agressor é quase sempre do sexo masculino (92,4% do total), e 38,4% deles tinham vínculos intrafamiliar (familiar e parceiros íntimos).

Deixe uma resposta