Investigação conclui que deputada Martha Rocha sofreu tentativa de latrocínio

A investigação da Polícia Civil sobre o atentado contra a deputada estadual, Delegada Martha Rocha (PDT) aponta para tentativa de latrocínio. Essa afirmação foi feita a imprensa pelo governador Wilson Witzel na última quarta-feira (16/01) durante a cerimônia de posse do novo secretário estadual de Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento, Eduardo Lopes.

O crime ocorreu no último domingo (13/01) no bairro da Penha, na zona norte do Rio. Martha Rocha (59), estava em um carro acompanhada do motorista e da mãe indo a uma missa, quando teve seu veículo alvejado por criminosos, sendo um deles com fuzil.

De acordo com Witzel: “A polícia tem fortes indícios de que se trata de uma tentativa de latrocínio. Um dos autores já foi identificado”. Ainda de acordo com o governador, há indicativos de que esse grupo de criminosos seja responsável além do atentado, por pelo menos outros cinco roubos na região.

Com linha de investigação definida polícia espera novo depoimento de Martha Rocha

Assim sendo a linha de investigação, a polícia aguarda a deputada Martha Rocha para um novo depoimento. Martha foi a primeira mulher a chefiar a Polícia Civil do Rio de Janeiro, e atualmente é deputada estadual reeleita para um segundo mandato.

Governador afirma que índices do ISP nos primeiros dias do ano são melhores que do ano passado

Na mesma cerimônia, Wilson Witzel aproveitou para ressaltar sobre os índices parciais da primeira quinzena de janeiro do ISP (Instituto de Segurança Pública). De acordo com Witzel, os números desse período “são muito melhores” se comparado ao mesmo período de 2018.

“Tenho visto que a polícia tem agido com rigor. Naqueles casos mais rumorosos, os responsáveis pelos crimes têm sido descobertos e os mandados de prisão estão nas ruas para serem cumpridos. A violência do Rio de Janeiro não se resolve em 15 dias, mas nós tivemos avanços substanciais”. Salientou Witzel.

Deixe uma resposta