Estado registra 431 vítimas de crimes de homofobia em 2017

O Estado do Rio de Janeiro registrou em 2017, cerca de 431 vítimas de violência motivada por crimes de homofobia. Esse número leva em consideração as ocorrências registradas em delegacias e se encontra incluído no dossiê LGBT+, esse dossiê foi elaborado pelo Instituto de Segurança Pública (ISP), da Secretaria de Estado de Segurança Pública do Rio de Janeiro, e lançado na última segunda-feira (10/12).

O mês de abril de 2017 registrou o maior número de casos, sendo 55 casos. Entretanto o mês de fevereiro registrou o menor número de casos, assim sendo, foram registrados 14 casos. A maioria das vítimas de acordo com o dossiê tem entre 18 a 29 anos de idade.

Maioria dos crimes de homofobia é praticado por pessoas próximas a vítima

De acordo com o analista do ISP, Victor Chagas, responsável pela organização desse estudo, o dado que mais impressiona é que em 55% dos 431 casos, as vítimas conheciam os autores. Ainda de acordo com os dados divulgados, Chagas afirmou que o dossiê: “Mostra a familiaridade da vítima com o autor. Esse número vai um pouco na linha do Dossiê Mulher também neste dossiê que a gente está lançando com dados estatísticos LGBT”.

De acordo com Chagas, o trabalho foi exaustivo porque é preciso analisar nos registros a motivação para o crime, pois em geral isso não fica muito claro. Além disso, Chagas também salientou que é importante deixar claro que: “Esta é uma informação que as pessoas não entendem muito. Se alguém acredita, por exemplo, que uma pessoa é lésbica, mesmo que ela diga o contrário, ela pode sofrer uma agressão independente disso. Isso dá uma dimensão ainda mais grave.”

Dados específicos sobre crimes de homofobia chamam atenção em dossiê

Entre outros dados, alguns chamam a atenção, por exemplo, estima-se que 40% dos crimes ocorram em locais residenciais, no entanto não necessariamente na residência da vítima. Além disso, 52% dos casos são de violência moral, esse tipo de crime inclui a violência psicológica, física, patrimonial e sexual.

Deixe uma resposta