Novas tecnologias podem transformar o aprendizado

A educação na era das novas tecnologias se mostra cada vez mais presente em diferentes segmentos. Com esses avanços, a cultura digital se tornou uma realidade, possibilitou transformações decisivas em áreas como economia, nas relações sociais e nas oportunidades de aprendizado.

A Era Digital transformou diversos aspectos da sociedade e não é diferente com a educação. Nesse cenário, a tecnologia em sala de aula se faz cada vez mais necessária. A mesma tem o propósito de garantir um maior engajamento de alunos e mais assertividade ao método de ensino dos professores.

De acordo com David Peixoto, CFO (diretor financeiro) da Arco Educação, para o site InfoMoney, o erro no setor custa muito caro e o os avanços são utilizados para complementar os recursos já existentes, criando instrumentos para melhorar a performance do aluno.

Os recursos tecnológicos da era moderna podem ser considerados pelo professor como um facilitador da aprendizagem, capaz de despertar o interesse pelas diferentes áreas do conhecimento.

O papel do professor diante de novas tecnologias é imprescindível, ele se tornou o elo entre ensino/aprendizagem. O mesmo facilita a aquisição do conhecimento a partir das ferramentas tecnológicas.

É a nova tendência para o futuro. As novas e atuais gerações de estudantes, nativas usuárias das redes sociais e de outros mecanismos tecnológicos, ao terem uma aula de modo tradicional, perderiam o interesse, pois poderiam ter acesso a essa informação de maneira muito mais rápida e lúdica através da internet . Para isso acontecer, torna-se importante o MEC investir em acesso à internet em escolas, colégios e institutos educacionais além de promover a capacitação dessas ferramentas entre os docentes. Em minha opinião, educação e tecnologia são duas áreas indissociáveis“, disse Thiago Costa, 21 anos, estudante de letras.

Como as novas tecnologias podem transformar o aprendizado nas escolas?

É importante entender como integrar as novas formas de ensino e aprendizado ao planejamento já existente do currículo escolar. Os avanços tecnológicos estão permitindo cada vez mais que dispositivos como tablets e smartphones sejam aceitos como ferramentas aliadas à aprendizagem”, analisa Sergio Augusto, country manager da Udemy no Brasil, para o site ibahia.

O uso das ferramentas tecnológicas em sala de aula proporciona um aprimoramento da qualidade da educação. Além disso, abre novos caminhos para o ensino e para a aprendizagem. Os conteúdos estão presentes no meio virtual, que tem uma capacidade de armazenamento infinitamente maior do que os livros.

“Os smartphones, e mais recentemente os tablets, têm desempenhado um grande papel no que diz respeito à revolução no sistema educacional. A partir deles que conteúdos podem ser acessados a qualquer hora, de qualquer lugar”, afirma o especialista.

Novas tecnologias na escola

Além do uso de tablets e notebooks para buscar novos conteúdos e ampliar o aprendizado dos estudantes, algumas escolas já despontam em tecnologia de realidade virtual e realidade aumentada nas salas de aula, como: a Escola Estadual Santa Rosa de Lima, na periferia de São Paulo; Colégio Fator, na Baixada Fluminense; Escola Municipal Victor Sence, em Conceição de Macabu, no Norte Fluminense do Rio de Janeiro, entre outras. No ano passado, por exemplo, a Microsoft lançou seis novos aplicativos que usam essa tecnologia nas áreas de química, matemática e história.

Já o Google iniciou o seu projeto Google Expedition, que leva a realidade virtual para as escolas brasileiras. O programa já contempla mais de 100 escolas públicas e privadas, garantindo um acesso imersivo ao ensino de disciplinas como matemática, geografia, história e ciências. Isso permite que os estudantes tenham a experiência de visitar museus e visualizar fenômenos naturais mesmo sem sair da sala de aula.

Temos que usar materiais, métodos que chegue ao aluno, que gere interesse e que seja parte do seu dia a dia para facilitar no seu aprendizado. Sem falar que hoje é impossível ignorar a tecnologia. Ela está por toda a parte sendo uma facilitadora no processo de aprendizagem. Por exemplo, você não lembra ao certo como escreve uma palavra, hoje, você não corre mais para um dicionário, e sim, para o Google que está de fácil acesso em seu smartphone“, falou Isabelle Farias, 23 anos, estudante de pedagogia.

Para Lúcia Maria, 60 anos, professora de história, a tecnologia pode afetar no ensino e na aprendizagem. Temos que controlar o que o aluno pode ver ou consultar na internet. Em alguns pontos ela é maravilhosa, em outros ela prejudica.


Deixe uma resposta